Estudo: Parábola “O bom samaritano”

O bom samaritano (Lucas 10 : 25-37)

Esta parábola foi contada por Jesus como resposta a um questionamento: Quem é o meu próximo? (Em referencia ao mandamento “amarás ao teu próximo como a ti mesmo”).

Vamos guardar essa pergunta e tentar respondê-la após analisar a parábola.

O texto fala sobre um homem que descia de Jerusalém para Jericó quando foi assaltado e ferido.  Jesus diz que os saqueadores haviam retirado as roupas daquele homem. Então, não haveria como saber sua origem, à qual comunidade ou religião ele pertencia. Era apenas um ser humano necessitando de ajuda. Três pessoas passaram por esse homem na estrada: um sacerdote, um levita e um samaritano. Apenas um deles prestou socorro ao homem, o samaritano.

  • O sacerdote: certamente estava a cavalo. Ninguém em uma posição elevada na sociedade saia para viajar a pé. Ele teria condições de colocar o homem sobre o cavalo e prestar socorro. Entretanto, se aquele homem fosse um pecador e o sacerdote o tocasse nele ficaria impuro. O sacerdote estava preso no próprio sistema teológico da época. A vida para ele era um sistema codificado de “faça” e “não faça”. Ele não poderia correr o risco, se por acaso ficasse impuro seria uma grande humilhação.
  • O levita: As marcas dessa estrada ainda estão presentes nos dias de hoje e deixam claro que essa é uma estrada retilínea. Por isso, uma pessoa é capaz de enxergar a estrada por uma distância considerável na maior parte do caminho. Sendo assim, é provável que o exemplo do sacerdote tenha influenciado o levita. Ele pode ter pensado: “Se o sacerdote, que está na minha frente, não parou, eu também não devo parar.” Assim como o sacerdote o levita não tem como avaliar sua crença religiosa para saber se esse homem seria próximo ou não.
  • O samaritano: os samaritanos eram um grupo religioso que tinha constante atrito com os judeus. Eles tinham certo parentesco com os judeus. No período em que os hebreus estavam divididos em dois reinos (Israel e Judá), Judá permaneceu fiel aos mandamentos e Israel começou a adorar outros deuses também. A capital do reino de Israel era Samaria e por isso, os judeus não aceitavam os samaritanos. O samaritano estava em viajem. Seu povo não morava naquela região. A probabilidade de aquele homem caído ser judeu era maior do que de ser samaritano. Entretanto, a despeito de toda retaliação que poderia sofrer por parte dos samaritanos ou do próprio homem caído, o samaritano teve compaixão e ajudou aquele homem.

Deus age como ele quer e usa quem ele quer. Nessa parábola ele usou um samaritano para levar salvação. O samaritano derramou óleo e vinho na ferida do homem caído, elementos sacrificais. Era como se ele estivesse derramando óleo e vinho no altar, fazendo uma oferta aceitável a Deus. O samaritano ainda se dispõe a pagar o preço necessário para que o homem fosse salvo. Quem seria esse homem? Pra mim é Jesus!

Voltando a pergunta inicial: “Quem é o meu próximo?”. Nosso próximo é “toda a humanidade”, sem distinção de religião, padrão de vida, profissão, credo, cor ou raça. De quem preciso me tornar próximo? De qualquer pessoa que se encontre em necessidade.

Quem não consegue demonstrar amor a qualquer um em toda humanidade não pode afirmar que entendeu  o sacrifício de Jesus, que é um cristão, um imitador de Cristo.

Alguns pontos importantes da parábola:

  • Essa história é um ataque contra qualquer tipo de preconceito;
  • Para Jesus, o amor é algo que você sente e faz;
  • A soberania e o agir de Deus não é limitada a uma liderança religiosa;
  • Deus escolhe quem ele quer para levar salvação às pessoas;
  • Os salteadores feriram o homem por violência. Os sacerdotes e levitas por negligência;
  • A oportunidade não aproveitada para fazer o bem se torna um mal;
  • A salvação acontece por meio de uma forma de amor inesperado.

Deixe um comentário sobre o que você achou desse estudo! Compartilhe com os amigos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s