Orfandade, rejeição e omissão

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje vamos falar um pouco de Davi. Eu já li e ouvi vários sermões sobre ele, mas recentemente fui levada a observar o relacionamento de Davi com seu pai e com seus filhos e é sobre isso que quero refletir com você hoje.

Primeiro, vamos voltar um pouco na história de Davi. A Bíblia relata que Samuel havia desonrado a Deus e por isso, o Senhor havia decido colocar um novo rei em seu lugar. Dessa forma, Deus orientou Samuel a ir até a casa de um homem chamado Jessé, o novo rei seria um de seus filhos e Samuel deveria ungi-lo.

Então, Samuel se encontrou com Jessé que lhe apresentou todos os seus filhos. Todavia, nenhum deles era o escolhido de Deus. Sendo assim, Samuel pergunta a Jessé ele não teria mais nenhum filho.

Como ele poderia se esquecer de um de seus filho? Certamente ele não acreditou que Davi pudesse ser escolhido como rei, o que é confirmado por sua resposta: “Ainda tenho o caçula, mas ele está cuidando das ovelhas” 1 Samuel 16:11.

É evidente que Davi foi desprezado pelo seu pai e por isso, carregou consigo um sentimento de rejeição.

O sentimento de orfandade sempre gera em nós um sentimento de rejeição.

Davi não teve um pai presente, ele foi criado isolado da família nos pastos junto com as ovelhas. Como consequência, Davi não aprendeu ser um bom pai. Como pai, Davi foi omisso.

Sua filha, Tamar, foi estuprada por seu próprio filho, Amnon, e Davi não fez nada. Nenhuma repreensão foi dada ao filho que estuprou a irmã. Por isso, Absalão, outro filho, se revoltou e matou Amnon. Entretanto, Davi mais uma vez foi omisso e não repreendeu Absalão. Sendo assim, Absalão começou uma rebelião contra seu pai.

Observe como um problema não resolvido puxa outro. Tudo por uma ferida não tratada. O sentimento de orfandade pode gerar em nós comportamentos que irão nos ferir e podem ferir outras pessoas também. Entretanto, não precisamos viver essas coisas, nem sofrer consequências tão duras. Podemos dar um basta nessa corrente e impedir que essas coisas aconteçam. Mas para isso, precisamos trocar o sentimento de orfandade pelo sentimento de adoção. Essa é a única possibilidade de cura. Sendo assim, quero te dar dois conselhos para que isso aconteça:

1. Resolva suas pendências emocionais com seus pais terremos: busque em Deus e faça os reparos necessários para que a relação entre vocês se desenvolva.

“Ele fará com que os corações dos pais se voltem para seus filhos, e os corações dos filhos para seus pais.” Malaquias 4:6

2. Resolva suas pendências espirituais com Deus pai, Deus quer ser seu pai, mas para isso, você precisa aceitar.

“Contudo, tu mesmo me tiraste do ventre; deste-me segurança junto ao seio de minha mãe. Desde que nasci fui entregue a ti; desde o ventre materno és o meu Deus. Não fiques distante de mim, pois a angústia está perto e não há ninguém que me socorra.” Salmos 22:9-11

Satanás quer te esmagar emocionalmente e ele usará seu sentimento de orfandade para isso. Eu sei que você não é responsável por aquilo que fizeram com você, mas é responsável por aquilo que você vai fazer com isso. É claro que nada muda seu passado, mas sua decisão hoje pode mudar seu futuro. Por isso, se renda a paternidade de Deus.

Se você percebeu que tem problemas com isso, espero de verdade que tome uma decisão e deixe Deus Pai tratar suas feridas. Espero ter contribuído em sua vida. Um beijo e até mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s