Girassol

Olá pessoal! Hoje o texto é o testemunho de uma amiga que sofreu abuso sexual e recebeu cura de Cristo para vencer todos os traumas causados por esse abuso. Espero que esse testemunho alcance a pessoa certa e que todos saibam que Cristo pode tratar e curar qualquer dor ou trauma que tenhamos sofrido.  

O girassol é uma flor linda e cheia de significados. Pesquisando sobre essa preciosidade, descobri coisas bem interessantes! Dentre elas, destaco duas: como ele sempre segue o Sol, algumas pessoas o associam a Jesus Cristo que é considerado luz e um caminho a ser seguido; os povos mexicanos costumam refogar as pétalas em óleo e depois os noivos, no casamento, consomem essa iguaria para garantir a felicidade de ambos.

Desde que me lembro, sempre tive meus olhares atraídos por girassóis, inclusive, quando eu me casar, essa é a flor que comporá o cenário do meu casamento. É muito curioso, pois eu nunca ganhei e nunca tive uma flor dessas.  Foi a pouco tempo que eu descobri porque os girassóis são importantes para mim.

O cuidado de Deus com as nossas vidas é surpreendentemente maravilhoso, mas muitas vezes tardamos em reconhecer isso. Quando eu tinha por volta de cinco anos de idade, fui sexualmente abusada por um tio, que na época morava no quartinho dos fundos da minha casa. Eu não carreguei essa memória comigo a vida toda e eu nem sequer poderia imaginar que um dia eu fora vítima disso.

Quando comecei a congregar em minha atual igreja, o Senhor me fez conhecer pessoas incríveis, que direcionadas por Ele, me ajudaram a curar as feridas mais escondidas no meu âmago. E foi neste período, que o Pai, cujo meu relacionamento não era tão bom, permitiu que eu me lembrasse deste triste ocorrido. Eu me recordo que  apenas aos 31 anos essas memórias voltaram a minha consciência e eu fiquei em choque e culpei muito a Deus, porque eu pensava que Ele não tinha cuidado de mim, pois deixou que aquilo me acontecesse. No dia em que me lembrei, eu estava em casa acompanhada de duas irmãs da igreja que estavam orando comigo… Parece que aquilo que eu vira no momento em que orávamos era mentira. Sim, eu duvidei que aquilo fosse possível e relutei muito para acreditar.

As irmãs da minha igreja estavam me acompanhando em um momento de “Veredas”, cujo objetivo é identificar nossas feridas e ajudar-nos a curá-las. Pois bem, a minha ferida foi identificada, mas eu não aceitava receber a cura, eu queria sentir o ódio que aquela lembrança me trouxera e buscava uma maneira de um dia devolvê-lo ao “causador” delas. Ficamos por algumas horas no meu quarto, até que pela misericórdia de Deus, enquanto elas oravam, eu voltei àquele momento horrendo e me vi, de vestido, em pé no colchão do quartinho. Na porta estava um homem magro, alto e de semblante doce que me olhava e me chamava (nessa hora meu tio não fazia mais parte da cena)… esse homem era Jesus. Eu não conseguia ir até Ele porque eu estava presa aos sentimentos de raiva e abandono que eu sentia por Deus. Onde é que Deus estava? – eu me perguntava! – Ah, quanta raiva D’Ele!

Após muita insistência e orações das irmãs, eu consegui sair do colchão e correr para os braços de Jesus, foi um abraço doce e terno como Ele… Foi um abraço de aconchego e cuidado. E adivinhem: O meu amigo Jesus tinha em mãos a minha flor preferida, o meu Girassol! E Ele o entregou a mim no exato momento em que eu corri até para os seus braços e decidi deixar na cruz do calvário toda dor, todo sofrimento e toda a raiva que aquela lembrança me causou. E não foi só isso, no colo de Jesus, eu pude contemplar um campo repleto de lindas flores e pude sentir o amor de Deus por mim.

Confesso que não foi fácil, mas foi uma decisão. Mesmo vivendo todo esse sobrenatural, eu não entendia o porquê de o Senhor ter permitido essa situação em minha vida. Mas certo dia, Deus me fez entender que a minha experiência me levará a lugares onde eu ajudarei outras mulheres que passaram por situações semelhantes.

Hoje eu percebo o cuidado de Deus comigo, deixando que eu me lembrasse desse fato apenas quando eu já tivesse maturidade para saber e logo ser tratada.

Então, a partir daquele dia eu decidi viver como um Girassol, DE COSTAS PARA O ESCURO E DE FRENTE PARA A LUZ, deixando para trás o vitimismo que me acompanhava e aceitei levar o meu testemunho aonde o Senhor quiser que eu esteja.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s