Legalismo x Liberalismo

Hoje nós vamos falar sobre a diferença entre legalismo e liberalismo. O legalismo é o excesso de normas que dificultam a salvação de alguém. Essas normas surgem de questões que a bíblia não trata diretamente (exemplo: músicas seculares).  Já o liberalismo é a facilidade, como se Deus não tivesse critério para salvação (posso fazer todas as coisas).

O legalismo surge nas igrejas como um adestrador, ele te introduz a uma rotina espiritual a qual você será condicionado a cumprir, mas que não trás mudança de mente. O líder legalista torna seu rebanho infantil, pois o legalismo nos isenta de tomarmos decisões. Assim, não conhecemos nossos limites e permanecemos bebês na fé.

O problema é que muitos legalistas geram bons resultados e acabam se acomodando. Entretanto, bons resultados qualquer um é capaz de gerar em áreas onde tem talento e treinamento, mas frutos duradouros só surgem quando criamos raízes em Deus, o que não tem espaço para acontecer no legalismo.

O legalismo é uma herança velha de coisas que não dão certo para nossa geração.

Já o liberalismo, surgiu de uma geração ferida com o legalismo. Entretanto, ele não pode ser um remédio, pois o liberalismo é outro extremo. O importante é acharmos o equilíbrio, a graça (liberdade para dizer não).

Imagem1

O segredo para isso é vivermos a grande comissão: “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos.” (Mateus 28:19,20).

Discipular, ensinar pelo exemplo, essa é a solução contra o legalismo e contra o liberalismo. O que eu faço influencia muito mais do que o que eu falo. Devemos testemunhar o agir de Deus para os novos na fé. Contar experiências e mostrar que existem coisas que todo mundo pode fazer menos você, porque o Espírito Santo ministrou em você que havia pecado naquela sua atitude. Assim, ensinaremos as pessoas a buscar discernimento no Espírito e a viver naquele que é Santo, seguindo as orientações da palavra.

A santidade não é esforço é uma conseqüência de estarmos naquele que é santo. (Rodolfo Abrantes)

O que podemos ou não fazer? Para isso Jesus nos deixou uma recomendação: “Então Jesus disse aos seus discípulos: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.” (Mateus 16:24).

O legalismo é muito mais fácil e por isso, o povo sempre o escolhe. Quando os hebreus estavam no Egito e Deus queria falar com eles, o povo não aceitou, eles disseram, fala tu com ele Moisés e nós faremos tudo que você disser. Eles fizeram isso porque tinham medo de morrer. É melhor que outro alguém morra. Mas você já pensou em abrir mão de tudo aquilo que a sua carne ama? Não é legalismo nem liberalismo é você morrendo para você mesmo, dizendo não para sua carne. ATENÇÃO: NÃO É VOCÊ DIZENDO NÃO APENAS PARA O PECADO, MAS PARA SI MESMO.

Quando negamos algo que amamos (música, por exemplo) abrimos mais espaço no nosso coração para Deus entrar.

Certa vez Jesus contou a parábola sobre um senhor com dois filhos, a parábola do Filho Pródigo. Nessa parábola o filho mais novo resolve pedir antecipadamente a herança ao Pai e vai embora curtir a vida, mas dá tudo errado e ele acaba voltando para a casa, o que deixa o Pai muito feliz. Entretanto, o filho mais velho não se alegra quando seu irmão volta.

O filho mais novo é um bom exemplo de liberal, aquele que acha que pode fazer todas as coisas, sem limites. O filho mais velho é um bom exemplo do legalista, aquele que se acha merecedor de algo por sempre ter feito tudo que lhe era imposto.

Entretanto, os dois são filhos. O legalismo pode proteger algumas pessoas quando elas se convertem, pois não teriam maturidade para encontrar o equilíbrio proposto pela graça. Mas como o tempo, aqueles que buscam revelação diária sobre Deus e desenvolvem uma intimidade com Ele acabam encontrando seu lugar de equilíbrio. O risco é que isso não aconteça e você nunca cresça em Cristo. Em algum momento você pode se surpreender ao perceber que suas regras não te levam de fato a Deus.

O texto hoje é pra te incentivar a viver deixo da graça de Deus e ser guiado pelo Espírito Santo.  Se você entendeu que somos livres e que nossa liberdade nos possibilita abrir mão de algumas coisas compartilhe esse texto para abençoar outras vidas.

A meritocracia é tornar Deus refém da nossa santidade moral (Pastor Anderson Silva).

Veja mais nesse vídeo:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s