Aprendendo sobre discipulado com apóstolo Paulo

Olá pessoal! Já alguns dias eu tenho pensado um pouco sobre “discipulado”: “Como discipular alguém? Sobre o que falar? Como aconselhar?”. Por isso, comecei a estudar como Paulo discipulava e eu quero compartilhar um pouco disso com você. Deste modo, vamos ter uma série de estudos sobre “discipulado” aqui no blog. Nós vamos estudar algumas lições que aprendemos com Paulo como discipulador, o que e como falar com nossos discípulos, como confrontar e importância do crescimento do discípulo. 

Todavia, antes de começarmos, quero destacar o conceito de discípulo. O texto bíblico de Mateus 28:19 “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações”,  talvez seja o mais famoso em relação ao tema. Nesse texto, o original de discípulo significa tornar pupilo, instruir ou ensinar. Mas no novo testamento o termo discípulo também era usado para falar sobre aqueles que seguiam a Jesus. John Macathur define discípulo como: 

“Aquele que coloca sua confiança em Jesus Cristo e o segue vivendo em contínuo aprendizado e obediência.”

Se discípulo é aquele que segue a Cristo aprendendo com ele e obedecendo aos seus mandamento, discipulador é a pessoa que o ajuda a viver dessa forma.

Portanto, discipulado não é um programa, nem um método, é a própria vida Cristã e o relacionamento discipulador é quando uma pessoa, mas madura na fé, ajuda outro à seguir Jesus.

Tendo isso em mente, hoje vamos aprender duas lições com Paulo:

Lição 01: AUTORIDADE

Paulo entendia que exercia autoridade espiritual sobre Timóteo e logo no início de suas cartas ele já assume essa postura reivindicando sua paternidade espiritual (1 Tm 1:2 e 2 Tm 1:2).

Dessa forma, como discipuladores nós temos sim autoridade espiritual sobre a vida de nossos discípulos, todavia, isso nos faz assumir uma série de responsabilidades sobre a vida dele e não controle.

A autoridade como pai espiritual de alguém nos traz pelo menos 2 responsabilidades:

  1. Interceder por nossos discípulos, Paulo dizia que orava por Timóteo noite e dia (2 Tm 1:3)
  2. Instruir segundo a Palavra de Deus, Paulo instruía com uma fé sincera (1 Tm 1:5)

Paulo assumia essas responsabilidades e deixava que o Espírito se encarregasse do resto, tanto que ele orientava Timóteo a avaliar tudo que ele estava ensinando e a buscar confirmação em Deus (2 Tm 2:7). De igual modo, essa deve ser nossa postura, interceder e instruir, nunca dizendo o que o discípulo deve fazer, mas orientando a refletir sobre o que falamos e buscar confirmações no Senhor.

Lição 02: TRANSPARÊNCIA

Paulo deixava Timóteo ver quem ele era. Paulo não se passava por “super-crente”. Pessoas perfeitas inspiram desconfiança e nos inibem, por isso, Paulo deixava Timóteo saber quem ele era de verdade. Paulo mostrava que era pecador e que somente pela graça é que sua vida foi transformada. Paulo fazia isso, porque não é sobre quem nós somos, mas sobre quem Cristo é. Nossos discípulos precisam saber quem somos em Cristo,  é a percepção da ação de Cristo em nossa vida que fará com que eles confiem em nós e abram seus corações (2 Tm 2: 12-17).

Portanto, se você quer ter um discipulado efetivo, interceda, instrua e seja transparente com seu discípulo, a fim de ajudá-lo a seguir Jesus obedecendo à Ele. 

Gostou? Continue acompanhando nossos posts sobre discipulado aqui,  veja nossos vídeos no instagram e compartilhe com os amigos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s