Saudade

Você já sentiu saudade de alguma época de sua vida?

O povo hebreu sentiu! Eles tiveram saudade da época em que eram escravos no Egito. Em muitos momentos durante a peregrinação para a terra prometida eles pensaram que o que tinham durante a escravidão era melhor do que aquilo que tinham na liberdade dada por Deus.

A vida dos hebreus, como escravos no Egito, era amarga e cruel (Êxodo 1:14). O Egito era um lugar pagão, idólatra, onde a população vivia em pecado (a vida em um lugar de pecado é amarga e cruel). Os hebreus clamaram a Deus e pediram para o que senhor os tirasse daquele lugar (Êxodo 2:23,24).

Assim como eles, muitos de nós também temos experiências em uma vida amarga e cruel, onde éramos escravos. Muitos também clamaram a Deus e pediram ajuda para sair do lugar onde estavam (lugar amargo e cruel, com sentimentos de: tristeza, exclusão, rejeição, abandono, solidão…).

O Senhor ouviu a oração daquele povo, se compadeceu dele, enviou uma resposta e fez uma promessa (Êxodo 3:7-10). A partir do momento que o povo clamou, Deus fez o possível e o impossível para tirá-los Egito. Da mesma forma, quando clamamos, Deus envia meios para nos libertar da escravidão.

Entretanto, depois de ter saído do Egito o povo não só reclamou do que Deus havia feito por eles, como também sentiu saudade do lugar que os aprisionava. Eles sentiam falta das falsas alegrias que tinham naquela terra e diziam: “Apesar de tudo, no Egito tínhamos carne e outras comidas a vontade” (Êxodo 16:3).

Eles olhavam tanto para o que estavam deixando para trás que não conseguiam ver o que Deus tinha para eles adiante. Parece que eles se esqueceram da amargura e crueldade.

Os planos de Deus para nós não param só porque ele nos tirou de algum lugar ou nos tirou alguém ou nos tirou alguma coisa. Deus está sempre em movimento e tudo o que passamos faz parte de um plano maior para nossa vida. É preciso manter o foco. Não podemos nos enganar pensando que o que tínhamos antes era melhor.

A vida dos hebreus depois de sair do Egito foi marcada por pecados, reclamações e saudades, pelo lado do povo, e por perdão e milagres, pelo lado de Deus.

Durante a caminhada para a terra prometida Deus foi dando leis e mandamentos para ajudar a convivência do povo. Deus foi ensinando sobre pecado, adoração e confiança. Deus foi forjando cada um deles. Entretanto, o povo insistia em sentir saudades do Egito. Então, Deus decidiu que eles passariam 40 anos no deserto e que a toda geração que viveu no Egito iria morrer antes que o povo entrasse na terra prometida.

O deserto foi o lugar da morte de uma geração que não sabia ser livre e o lugar de nascimento de uma geração livre, ou seja, o deserto foi um lugar de transformação.

Da mesma forma, se estamos passando por um deserto é porque algo ainda precisa de transformação. A restauração de Deus em nossa vida deve ser completa. Foi preciso que toda uma geração morresse para que o povo alcançasse a promessa. É preciso que tudo do “velho homem” morra para, então, viver a plenitude do que Deus tem para sua vida.

Quando o povo finalmente alcançou a promessa, ele viveu em paz (Josué 21:43-45). A paz que todo mundo deseja é encontrada quando vivemos as promessas de Deus. Portanto, é preciso olhar adiante e buscar as promessas do Senhor, não ter saudade do que já passou ou viver murmurando. É preciso olhar pra frente, confiante e buscando os planos do senhor.

Eu bem sei os planos que tenho para vós, planos de paz e não de mal (Jeremias 29.11).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s