Dons do Espírito: profecia

Oi gente, continuando nossos estudos sobre dons espirituais, hoje falaremos sobre o “dom de profecia”.

Antes de iniciarmos o estudo sobre esse dom quero que você entenda que existe uma diferença entre o “dom de profecia”, relatado por Paulo em 1 Coríntios 12:10 e o “ministério do profeta”, abordado em Efésios 4:11.

O ministério é um oficio, um serviço ao Senhor. Quem exerce o “ministério do profeta” transmite uma palavra de Deus e para isso pode fluir em outros dons, além do “dom de profecia”, como por exemplo, os dons de revelação. Veja o exemplo do livro de Números.

Ex:  “e ele disse: Ouçam as minhas palavras: Quando entre vocês há um profeta do Senhor, a ele me revelo em visões, em sonhos falo com ele.” Números 12:6

O “dom de profecia” também é diferente do “ato de profetizar”. O “ato de profetizar” é declarar que algo aconteça, uma fala inspirada que pode ser utilizada por todo crente. Nossa palavra tem poder e podemos movimentar o mundo espiritual, declarando as verdades do Senhor sobre nossa vida e sobre a vida do outro, profetizando.

“A seguir ele me disse: “Profetize ao espírito; profetize, filho do homem e diga-lhe: ‘Assim diz o Soberano Senhor: Venha desde os quatro ventos, ó espírito, e sopre dentro desses mortos, para que vivam’ “. Ezequiel 37:9

Entendido o “ministério do profeta” e o “ato de profetizar” podemos estudar o “dom de profecia”. Vamos definir esse dom como uma fala sobrenatural em língua conhecida, cujo propósito é:  edificar, encorajar e consolar os homens (1 Coríntios 14:3).

Assim como os outros dons espirituais, esse dom também depende da interação entre o Espírito Santo e o homem. O homem receberá uma inspiração sobre o que falar, como falar e para quem falar, cabe a ele atender a essa inspiração e transmitir a mensagem, ou não.

Muitas vezes, quando recebemos essa impressão no espírito, temos dúvidas se aquilo vem de nós ou do Senhor. Entretanto, para aprendermos a distinguir isso e a operar esse dom, nós precisamos colocá-lo em prática. Paulo nos orienta a praticar o dom para aprendermos a utilizá-lo (1 Coríntios 14:31) e também nos manda buscar crescermos no dom (1 Coríntios 14:12).  Isso só é possível mediante a prática, visto que conseguiremos aprender a discernir a voz do Senhor. A medida que percebermos que estamos edificando, encorajando e consolando nossos irmãos estaremos mais confiantes para exercer o dom, assim vamos crescendo nele.

Para evitar erros e também frustrações, nós devemos simplificar o agir do Espírito.  Não precisamos dizer “assim diz o Senhor”, podemos dizer que estamos com certa impressão no espírito, perguntar se faz algum sentido para a pessoa, se oferecer para orar sobre alguma situação e assim perceber a reação da outra pessoa. Se é realmente algo vindo do Senhor, o Espírito Santo irá testificar isso no espírito da outra pessoa.

Por fim, Paulo nos orienta a julgarmos as profecias, mas como devemos fazer isso?

Se a profecia for preditiva (o que nem sempre é), o julgamento virá pelo seu cumprimento, quando vem do Senhor, ela irá se cumprir.

Entretanto, a juíza de toda profecia é a Palavra de Deus. Deus nunca irá nos orientar a nada contrário a  sua Palavra, se você observar algum direcionamento oposto a Palavra de Deus, descarte aquilo que recebeu e não leve para sua vida.

Entendido tudo isso, vamos colocar o dom em prática, da forma mais simples possível. Certo? Se tiver dúvidas, deixe nos comentários. Compartilhe com os amigos e até mais!

Um comentário em “Dons do Espírito: profecia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s